Custo de contratar errado

Toda empresa precisa contar com uma equipe especializada para fazer recrutamento e seleção, a fim de evitar uma contratação errada e os prejuízos acarretados por ela.

Uma contratação errada traz uma série de consequências negativas. Para ajudar você a identificar quais são e a lidar com elas da melhor forma possível, preparamos este artigo com os principais prejuízos que podem ocorrer.

Por exemplo, uma contratação ruim afeta diretamente o turnover de uma empresa. O setor de treinamento fica sobrecarregado, já que a todo momento um novo colaborador precisa passar por capacitação e integração.

Neste ponto, além de rever o processo de seleção, o setor de recursos humanos também deve realizar ações que valorizem e engajem os colaboradores da empresa para não aumentar a rotatividade e diminuir a produtividade ainda mais.

Quais são os custos de uma contratação ruim?

Primeiro, é preciso entender o que é uma contratação ruim.

Uma contratação ruim ocorre quando os profissionais selecionados pela equipe de recrutamento e seleção não correspondem ao perfil desejado ou não têm a competência necessária para desempenhar as tarefas.

Assim, acabam sendo dispensados no período de experiência ou até mesmo pedindo demissão com pouco tempo de empresa.

De acordo com pesquisas realizadas, o valor de uma contratação errada pode representar um prejuízo que equivale de 3 a 15 vezes o salário de uma pessoa demitida.

Nesse valor, estão consideradas as despesas com um novo anúncio de contratação, treinamento, integração na equipe, exame demissional, uniforme e também o tempo de adaptação do novo funcionário até que esteja apto a exercer a função para a qual foi contratado.

A melhor forma de garantir que a empresa não tenha esse prejuízo é acertar na contratação, manter a equipe engajada e controlar a rotatividade da empresa.

Custos diretos

Os custos diretos de uma contratação errada são vários:

Rescisão do funcionário

Demitir um funcionário gera vários custos para a empresa, como pagamento de multa do FGTS, indenizações trabalhistas, exame demissional, etc.

Divulgação de novas vagas

Divulgar novas vagas custa dinheiro para a empresa, principalmente quando a divulgação é feita por meio de empresas de recrutamento e seleção, jornais ou sites que cobram por esse tipo de serviço.

Uma boa alternativa é divulgar a vaga nas redes sociais da empresa e garantir que tenha um bom alcance.

Locação de espaço para executar o processo seletivo

Se a empresa não tem espaço próprio para realizar novos processos seletivos, terá que alugar uma sala ou algum espaço apropriado para que seja possível realizar a entrevista, fazer as dinâmicas, etc.

Treinamento do novo colaborador

O treinamento de um novo colaborador demanda investimento de tempo e de recursos, mas é uma etapa fundamental para que ele se sinta acolhido e, principalmente, bem informado sobre as suas funções e sobre as regras da empresa.

Uniformes

No caso de empresas que utilizam uniformes, com a contratação de um novo funcionário, novos uniformes devem ser adquiridos, respeitando o tamanho do novo colaborador.

Materiais e equipamentos

Ao contratar um colaborador, é comum que as empresas tenham que investir em um novo computador, notebook, celular, além de outros equipamentos que o profissional precisará utilizar para realizar o serviço.

Custos indiretos

Quando uma empresa contrata errado, e precisa desligar esse profissional, além de buscar novos colaboradores, muitos aspectos da operação são afetados, gerando vários custos indiretos. Confira abaixo os principais.

Baixa produtividade e sobrecarga de colaboradores

As equipes que estão desfalcadas começam a perder a sua produtividade.

Isso porque a falta de um ou mais colaboradores acaba deixando os outros funcionários sobrecarregados, o que, além de contribuir para o surgimento de casos de Burnout, também os impede de realizar o trabalho com a mesma qualidade e velocidade que seria possível se a equipe estivesse completa.

Descontentamento e falta de engajamento

Há um impacto na harmonia da equipe que, por estar se desdobrando para dar conta do trabalho a mais, acaba se sentindo desmotivada.

Essa desmotivação é bastante comum quando há a sensação de sobrecarga e quando há a necessidade constante da realização de horas extras para dar conta de todo o serviço.

O estresse de entregar o trabalho correndo para atender ao prazo pode chegar ao ponto de fazer com que até colaboradores mais antigos comecem a pensar em procurar por novas oportunidades no mercado de trabalho.

Dificuldade na atração e retenção de talentos

As consequências de uma contratação errada podem acabar deixando em segundo plano os cuidados com os talentos que já estão na empresa.

Por exemplo, eles podem ser esquecidos quando surge uma nova vaga, ou ações de capacitação que seriam direcionadas a eles podem acabar não se concretizando, gerando cada vez mais descontentamento.

Como é normal que pessoas que atuam em uma determinada área se conheçam, o descontentamento desses colaboradores pode se tornar conhecido por outros profissionais, que perderão o interesse em se candidatar para novas vagas de emprego naquela empresa.

Cultura organizacional impactada

Esse clima de estresse, sobrecarga e descontentamento generalizado acaba afetando a cultura organizacional de forma negativa.

Além disso, a alta rotatividade dificulta a definição de cargos, funções e, até mesmo, do próprio organograma, o que pode resultar em um clima de insegurança e incerteza.

Despesas administrativas e tributárias

As consequências das contratações erradas acabam gerando, inevitavelmente, despesas com pessoal do setor de RH, aquisição de novos materiais, além de pagamento de impostos e tributos decorrentes de novas rescisões e contratações.

Atraso dos prazos

Com muitos desligamentos, a equipe acaba ficando defasada, o que atrapalha o andamento das atividades e o cumprimento das entregas.

Além disso, até um novo colaborador se adaptar, muitos atrasos e erros podem ocorrer.

Insatisfação dos clientes

O cliente pode ficar muito insatisfeito com a rotatividade de um fornecedor, pois sempre estará em contato com uma pessoa diferente, ou não terá com quem falar sobre determinado assunto.

Da mesma forma, tratar de um problema ou pedido com uma pessoa que acabou de entrar na empresa e está despreparada, por exemplo, também gera uma insatisfação enorme no cliente, podendo fazer até com que repense a parceria.

Imagem e reputação da empresa prejudicada

Uma empresa conhecida por ter sua rotatividade alta acaba sendo prejudicada em suas novas contratações.

Isso porque, como comentamos acima, os profissionais das áreas se conhecem e, caso o processo seletivo não agrade quem está participando, há uma chance grande de falarem mal de sua empresa para outras pessoas, que poderiam ter potencial para ocupar a vaga.

Essa reputação pode acarretar vários problemas, como ter dificuldade para atrair novos talentos ou ter a imagem da empresa manchada perante os clientes, podendo ser vista como uma empresa em que ninguém quer trabalhar.

Para evitar esse tipo de situação, é importante ter transparência no processo seletivo, informando todos os detalhes sobre a vaga.

Além disso, é fundamental ser pontual com relação ao horário da entrevista ou dinâmica e, principalmente, enviar o feedback para a pessoa que participou, sendo ele positivo ou negativo.

A falta de retorno é a principal frustração para quem está buscando um emprego novo, e deixa a pessoa na incerteza sobre o seu futuro. Por outro lado, se você der um retorno, seja ele bom ou ruim, sua empresa será lembrada de forma positiva por aquela pessoa que participou do processo de seleção.

O período de adaptação e integração do novo colaborador na empresa deixará uma marca muito forte sobre a percepção que ele tem da mesma.

Alguns colaboradores desistem da vaga já nesse primeiro momento por terem a impressão de falta de organização, ou por se depararem com uma vaga que não condiz exatamente com o que foi descrito no processo de contratação. Por isso, a transparência é fundamental, tanto na explicação da vaga, quanto na apresentação da empresa e o que ela tem a oferecer.

Além de se acostumar com a rotina, é necessário que o novo colaborador entenda a cultura, a forma como as equipes trabalham e a forma como as tarefas são divididas entre elas.

A empresa deve ter em mente que, para que um novo colaborador comece a dar resultados, ele precisa de tempo para se adaptar à rotina e às estratégias da organização. Isso significa que não pode haver cobrança por produtividade já nos primeiros dias, o que pode gerar descontentamento e fazer com que ele desista do emprego recém-conquistado.

Como evitar contratações ruins?

O processo seletivo deve ser conduzido de uma forma que faça com que o profissional que se candidate à vaga queira muito trabalhar na empresa.

Para isso, algumas estratégias devem ser levadas em consideração na hora de contratar:

  • Economize tempo e dinheiro, utilizando um sistema de triagem de candidatos para filtrar as qualificações. Isso facilita bastante na hora de selecionar qual é o candidato que você chamará para a entrevista.
  • Faça perguntas diretas, pergunte por que o candidato quer trabalhar na empresa, quais são seus objetivos e metas para o futuro, quais são suas experiências, etc.
  • Crie vagas de trabalho que reflitam a cultura da empresa, para que em poucas palavras o profissional já consiga perceber qual é o propósito da organização e como a sua contratação pode ajudar.
  • Realize uma boa entrevista. Lembre-se de que enquanto você analisa o candidato, ele também está analisando a empresa. Então, deixe o clima da entrevista o mais agradável possível, faça perguntas sem tantas formalidades, como se estivesse em um bate-papo. Isso ajudará você a encontrar alguém adequado e talentoso para a sua empresa.
  • As entrevistas online têm otimizado o tempo dos recrutadores e candidatos. Muito utilizada na pandemia, é uma modalidade que veio para ficar. Além de reduzir a burocracia da empresa, é uma ótima ferramenta para fazer pelo menos a primeira entrevista, que é aquela na qual o recrutador faz as primeiras perguntas para conhecer melhor o candidato.

E você, não imaginava quanto prejuízo as contratações erradas podiam trazer?

Agora que você já tem esse conhecimento, que tal reestruturar todas as etapas do processo de recrutamento e seleção da sua empresa?

Você pode se aprofundar mais sobre esse assunto, descobrindo quais são os 3 pontos fundamentais para contratar um bom profissional!

Matérias relacionadas

Leave a Comment

Logo Sellup branca
SellUp RH Digital e Automatizado. Venha para o RH 4.0

Acompanhe-nos

E-mail: [email protected] WhastApp: +55 (41) 99521-9879 Telefone: +55 (41) 3500-8961
SellUp RH Digital e Automatizado | 2020 Criado por Lab growth
×

Powered by WhatsApp Chat

× Como posso te ajudar?