Iniciativa, Criatividade e Ousadia!!

Vou contar algo curioso e o quanto uma leitura, por mais inofensiva e desprovida de desejos acadêmicos, pode gerar grandes ensinamentos.

Por exemplo, um livro muito conhecido chamado “A volta ao mundo em 80 dias”, publicado em 1873 pelo francês Jules Verne, conta uma história em que um dos personagens é Phileas Fogg, um ser enigmático, incontestavelmente rico, excêntrico e extremamente metódico, que tem no seu dia a dia um ritual e uma rotina a ponto de gerar um estresse por um atraso de poucos minutos. Enfim, uma pessoa muito meticulosa.

Ele e seu criado recém-contratado, chamado Jean Passepartout, aventuram-se em uma viagem pelo mundo.

Phileas Fogg gostava de jogar cartas em um clube na cidade de Londres. Certa vez, entrou em uma discussão sobre os vários meios de transportes existentes no mundo. Ele acreditava que os recursos da época eram muito melhores do que há cem anos.

Acreditava tanto nisso que acabou apostando sua fortuna para dar a volta em 80 dias e provar que o mundo ficou “menor” por conta da tecnologia disponível. Queria provar que estava certo!

A Passagem pela Índia

Dentre suas aventuras, houve um momento em que passavam pela Índia e estava ocorrendo um sacrifício humano.

A vítima era uma linda princesa que seria morta para agradar Kali, a deusa do amor e da morte. O rei, que era seu marido, estava morto e a mesma seria queimada junto dele, já inerte.

Os viajantes Phileas Fogg e seu criado Jean Passepartout, junto com toda a comitiva, reuniram-se para elaborar um plano, a fim de resgatar a jovem princesa.

Jean, o criado, ouvindo ideias que eram fantásticas, mas que exigiam muitos recursos dos quais estavam desprovidos no momento, teve uma ideia!

Como ele não teve a oportunidade de colocá-la em pauta, agiu de forma sorrateira!

Retirou o rei morto do altar, sem que ninguém percebesse, obviamente, e se colocou no lugar dele.

Em determinado momento, quando havia uma grande “plateia” no local, Jean se levantou, dando a impressão de que era o próprio rei ressurgindo do mundo dos mortos. Pegou a princesa (como se o rei estivesse pegando sua esposa) e saiu andando.

Assim, com uma ideia tão simples, ele conseguiu salvar a linda princesa!

O que isso pode nos ensinar?

O personagem Jean Passepartout conseguiu gerar o resultado desejado com muito menos esforço do que a equipe imaginava.

Enquanto os ‘diretores e gerentes’ ainda discutiam uma estratégia para resolver o problema, ele fez mais com menos apenas sendo criativo – e ousado.

A relação custo-benefício está claramente explorada nesta história, pois talvez a estratégia elaborada por todos ali traria o mesmo resultado, mas com o uso de muito mais recursos do que o que foi efetivamente utilizado.

Como levar esse aprendizado para o dia a dia?

O conhecimento em si não é determinante para a solução dos problemas, mas sim a habilidade para usar esse conhecimento e a atitude diante dos obstáculos enfrentados.

Se pensar bem, para se ter atitude é necessário ter iniciativa usando seu conhecimento com criatividade e ousadia, sem deixar de lado que é natural se ter responsabilidade.

Essas qualidades são encontradas em um empreendedor.

Alguns dos muitos desafios dos empresários são buscar novas soluções para antigos problemas, encontrar formas de obter melhores resultados com menos recursos, antecipar-se, inovar, agilizar processos e focar no que é realmente importante.

Ou seja, focar na sua atividade fim, gerando riqueza e favorecendo o progresso dentro da organização.

É o empresário quem dá vida e movimento ao negócio!

Iniciativa, Criatividade e Ousadia!!

Se pensar lá no começo de tudo, quando a ideia de criar um novo negócio saiu do papel, ali foram colocadas em prática a iniciativa, a criatividade e a ousadia, além da responsabilidade por tantas famílias, por meio dos funcionários que seriam contratados.

Se pudesse reviver aquela sensação de ver o negócio crescendo, gerando empregos e, principalmente, obtendo resultados positivos… como foi bom não é mesmo?

Sensação de estar vivo, motivado e gerando riqueza!

Então, você está vivo! O que te impede de ser mais criativo, ter mais iniciativa e usar todo esse conhecimento, que hoje é muito maior do que quando começou, para gerar mais e mais resultados para sua empresa?

Pense nisso, pois hoje temos muito mais recursos e tecnologia a nosso favor do que há cem anos!

Em tempo, o capítulo que conta essa passagem tem como título “Passepartout prova mais uma vez que a sorte sorri aos audaciosos”

Autor: Cesar Teixeira de Oliveira

Matérias relacionadas

Leave a Comment

Logo Sellup branca
SellUp RH Digital e Automatizado. Venha para o RH 4.0

Acompanhe-nos

E-mail: [email protected] Telefone: +55 (41) 99521-9879

SellUp RH Digital e Automatizado | 2020 | Criado por Lab growth

× Como posso te ajudar?