Turnover

O turnover é a taxa de rotatividade de colaboradores em uma organização. O acompanhamento e a análise desse indicador são muito importantes para ajudar a empresa a identificar possíveis falhas na gestão de pessoas ou na instituição de forma geral.

Assim, fica mais fácil criar estratégias acertadas para a solução desses problemas e, com isso, reduzir os custos relacionados com demissão e contratação.

Entenda mais sobre o turnover lendo este artigo que preparamos para você.

O que é turnover

Turnover pode ser entendido como a quantidade de substituições de colaboradores antigos por novos, em um determinado período de tempo.

Essas substituições podem acontecer por inúmeros motivos, e, em baixa escala, não são prejudiciais à organização, pois podem “movimentar” um pouco a forma de pensar e agir, muitas vezes já enraizada.

No entanto, quando esse índice é elevado, a empresa pode sofrer tanto prejuízos financeiros, em termos de gastos com demissões e contratações, quanto de produtividade e clima organizacional, pois é preciso de um tempo para o novo colaborador performar, e a equipe que continua empregada pode se sentir sobrecarregada – e estressada.

Por isso, é preciso identificar o que está motivando a saída dos colaboradores e buscar formas de solucionar os problemas levantados.

Existem alguns motivos comuns para o alto índice de turnover como, por exemplo, salários baixos, ambiente de difícil convivência, falta de plano de carreira, além de desgaste físico, emocional e mental.

Tipos de turnover

Conheça abaixo quais são os principais tipos de turnover.

Turnover voluntário

É identificado como turnover voluntário a solicitação do colaborador para que seja realizado o desligamento da empresa. 

Cada colaborador poderá ter uma motivação diferente, no entanto, pode revelar problemas de retenção de talentos e gestão de pessoas, além da falta de oportunidades para crescimento na empresa.

Em alguns casos, o pedido de desligamento pode acontecer pelo fato de o colaborador já possuir outra oportunidade de trabalho em vista e que oferece melhores condições e benefícios. 

Dentro do turnover voluntário temos ainda o funcional e disfuncional. 

  • Turnover funcional

O turnover voluntário funcional acontece quando um colaborador que não estava performando bem ou que já não estava atendendo às expectativas da empresa solicita o seu desligamento.

Dessa forma, a empresa não sofre tanto com a saída desse colaborador, pois pode substitui-lo com mais facilidade.

  • Turnover disfuncional

Por outro lado, temos o turnover voluntário disfuncional, causado quando o colaborador que possui um excelente desempenho ou um talento difícil de ser substituído deseja sair da empresa. Casos como esses podem ser considerados como uma verdadeira perda.

Esse é um dos motivos que indica a necessidade de a empresa contar com um programa de gestão e retenção de talentos, para que não venha a perder excelentes profissionais.

Turnover involuntário

Além do turnover voluntário, temos ainda o turnover involuntário que acontece quando a decisão sobre a saída do colaborador vem por parte da empresa. 

O turnover involuntário pode ser ocasionado por diferentes motivos como, por exemplo, baixo desempenho, dificuldades financeiras por parte da empresa, problemas de gestão e relacionamento entre o gestor e os colaboradores, além de outras razões.

Principais causas do turnover

Separamos abaixo algumas das principais causas do turnover, para te ajudar a identificá-las e solucioná-las em sua organização.

Salários baixos e a falta de benefícios

Quando os colaboradores têm o sentimento de que recebem menos do que deveriam e/ou quando o salário está efetivamente abaixo do praticado pelo mercado, é natural que procurem por novas oportunidades de trabalho, afinal, é disso que depende seu sustento.

Além do salário em si, a falta de benefícios atrativos e flexíveis também pode ser um grande motivador para pedidos de demissão.

Inexistência de plano de carreira

A falta de um plano de carreira bem estruturado pode gerar desmotivação nos funcionários, o que interfere negativamente na produtividade.

Afinal, por mais que o colaborador se esforce e dê o melhor de si, ele não tem perspectiva nenhuma de crescimento.

Saber que existem oportunidades de promoções e aumento faz com que os colaboradores se tornem mais engajados, elevem a qualidade das suas entregas e busquem otimizar suas rotinas.

Metas inatingíveis

Dificilmente um colaborador irá trabalhar por algo que se mostra inatingível. Metas que são inalcançáveis, seja por um volume desumano de trabalho ou, ainda, um prazo impraticável, podem gerar frustração nos colaboradores.

Em alguns casos, não será preciso eliminar uma determinada meta ou projeto que precisa ser realizado, o que pode acontecer é fracionar a meta, tornando-a mais acessível.

Ambiente desagradável

O ambiente de trabalho é o local onde os funcionários passam a maior parte do seu tempo e, portanto, deve ser um ambiente agradável e tranquilo para estar e realizar as funções.

O contrário disso pode trazer sérios problemas para a equipe e a organização, uma vez que colaboradores insatisfeitos com o ambiente de trabalho não têm a motivação e a concentração necessária para realizar com elevada performance as suas tarefas, comprometendo a qualidade das entregas e a sua produtividade.

Em muitas empresas, essa é a principal causa dos desligamentos a pedido dos colaboradores. 

Para que os colaboradores se sintam seguros, valorizados e produtivos é necessário proporcionar um ambiente de trabalho agradável e seguro.

Dificuldades com a liderança 

Chefe inacessível ou um gestor que não trata com respeito seus colaboradores pode acabar levando a pedidos de demissão ou, até mesmo, processos por danos morais por parte dos profissionais.

A falta de comunicação entre os gestores e a equipe também pode ocasionar diferentes problemas, o que dificulta a troca de feedbacks e informações que deveriam acontecer com frequência para garantir o bom andamento do trabalho.

As dificuldades na comunicação geralmente representam problemas nas entregas e na qualidade das atividades, além de gerar conflitos disfuncionais. 

Turnover: como calcular

Para descobrir a taxa de turnover é necessário fazer um cálculo bem simples. Abaixo você saberá como realizar esse cálculo.

Em primeiro lugar, você precisa ter conhecimento da quantidade de desligamentos e contratações.

Em seguida, você irá somar esses números e dividir o resultado por 2.

O valor gerado será dividido pelo número total de colaboradores ativos no mês anterior.

Por fim, você irá multiplicar o valor obtido por 100, resultando, então a taxa de turnover da empresa. 

A fórmula para o cálculo é:

Taxa de turnover = [(número de admissões + número de demissões/2) / número de funcionários ativos] x 100

Impactos do turnover para a empresa

Sem dúvida, um dos primeiros impactos do turnover é a perda de tempo e baixa produtividade da equipe.

O processo de demissão e contratação de um novo profissional, treinamento e adaptação do mesmo pode levar um certo tempo, interferindo na produtividade e entregas da equipe, o que acaba gerando impacto negativo para todos.

Os custos gerados com demissões e admissões também são um dos impactos identificados, uma vez que é preciso realizar o processo de recrutamento e seleção para preencher a vaga.

Quanto empregadora, a imagem da empresa também pode ficar comprometida, uma vez que a alta rotatividade de colaboradores pode inclusive prejudicar processos de seleção.

Aos poucos, outros trabalhadores tomam conhecimento e até mesmo se questionam por que uma determinada vaga está sempre em aberto. Situações como essa podem fazer com que os trabalhadores não tenham interesse em preencher a vaga, tornando o processo de seleção ainda mais difícil e demorado.

Como reduzir o turnover

Diante na importância e dos impactos do alto índice de turnover em uma organização, é preciso buscar maneiras para reduzi-lo.

Existem algumas práticas que podem auxiliar de forma eficaz a reduzir a taxa de rotatividade dos colaboradores na empresa. 

O primeiro passo é realizar um processo de recrutamento bem estruturado e que consiga identificar o melhor talento para uma determinada vaga. 

Profissionais de RH deverão estar atentos aos participantes do processo, para conseguir identificar quais deles têm as características e habilidades mais importantes para o momento da empresa.

Tanto para o novo colaborador como para aqueles que já possuem tempo de casa é necessário que sejam realizados treinamentos periódicos. Dessa forma, é possível favorecer a cultura e o clima organizacional da empresa, tornando os colaboradores mais engajados, contribuindo, inclusive para a produtividade da equipe.

Outro ponto fundamental é o relacionamento entre equipes e gestão. Uma boa liderança pode fazer toda a diferença, não apenas para conseguir cumprir as tarefas e entregas da equipe, mas, principalmente, para engajar os colaboradores e criar um ambiente de trabalho saudável, positivo e produtivo.

Aderir a planos de carreira e excelentes salários também são estratégias excelentes para conseguir reduzir o turnover. Dessa forma, os colaboradores não terão o desejo de sair da empresa, o que irá aumentar a retenção de talentos e a atração de ótimos profissionais do mercado.

Esperamos que com esse texto você consiga reduzir o índice de turnover na sua empresa e conte com talentos cada vez mais engajados e produtivos!

Matérias relacionadas

Leave a Comment

Logo Sellup branca
SellUp RH Digital e Automatizado. Venha para o RH 4.0

Acompanhe-nos

E-mail: [email protected] WhastApp: +55 (41) 97402-0476 Telefone: +55 (41) 3500-8961
SellUp RH Digital e Automatizado | 2020 Criado por Lab growth
× Como posso te ajudar?